sociedade-2Na manhã desta quarta-feira, o presidente da Assembleia Legislativa da Bahia participou do programa Balanço Geral da Rádio Sociedade. Marcelo Nilo foi entrevistado pelos locutores Jorge, Kalil e Mariane.

Nilo reafirmou a sua candidatura para mais uma gestão a frente da Assembleia Legislativa da Bahia. “Sempre achei que já tinha dado minha contribuição ao parlamento baiano, mas vários deputados e o próprio governador Rui Costa acharam que nesse momento de crise política, deve-se ter na presidência alguém experiente, que tenha boa relação com todos. Então decidi colocar mais uma vez o meu nome à presidência da casa.”

Quando questionado sobre os deputados que também concorrem ao cargo, Luis Augusto e Angêlo Coronel, Marcelo Nilo disse que considera os dois bons concorrentes, mas afirmou que não vai fazer nenhuma crítica a quem quer que seja até o dia dois de fevereiro, data da eleição.

“Quero ser candidato da casa, do parlamento. Eu tenho um respeito muito grande com o governo mas também tenho boa relação com a oposição.” disse Nilo.

Durante a entrevista Marcelo Nilo ainda falou sobre o trabalho que está sendo feito pelo governador Rui Costa “A Bahia é um dos poucos estados no país que estão com as contas em dia. A Bahia, mesmo com a crise, está tendo investimentos. Rui Costa avançou muito na política.”

Sobre o seu próprio trabalho a frente da Assembleia Legislativa, Nilo destacou que 2016 foi o único ano da história do parlamento baiano que não houve suplementação. “Durante esse ano, nós fizemos economia e não pedimos recursos ao governo. A Assembleia Legislativa da Bahia é a segunda mais econômica do país, é transparente. Nunca houve uma denúncia ou fato que atrapalhasse o andamento da casa. Recebemos todos os representantes de movimentos sociais aqui. Editamos 211 livros de personalidades que fizeram e fazem a história da Bahia. Na casa a oposição é respeitada.”

Para uma próxima gestão Marcelo Nilo disse que vai lutar para a Alba chegar a ser a mais econômica do país e ainda mais transparente. “Me comprometo a partir de fevereiro a cortar o ponto dos deputados que faltarem qualquer sessão ordinária. Nas comissões vou sugerir aos presidentes que cortem também o ponto dos deputados que não participarem das comissões.”

Nilo finalizou a entrevista agradecendo o convite da Rádio Sociedade e também a atenção dos ouvintes da emissora.